29 abril 2015

Querida eu mesma,

postado por Manu Negri



você tem 14 anos agora e odeia usar óculos de fundo de garrafa, odeia esse aparelho nos dentes e, principalmente, as espinhas. Mas boa notícia: não precisa se desesperar e pular de tratamento pra tratamento porque elas vão sumir uma hora. E sem deixar cicatrizes no rosto. Pode confiar, vai por mim. Quem te garante isso é uma versão de você mesma 14 anos mais velha.

Sem aparelhos e sem óculos, você ainda estranha quando alguém te acha bonita. Não sei se um dia vai concordar com essas pessoas; até o momento, não. Aliás, maquiagem só vai começar a usar de verdade depois dos 20. É, não se assusta: as coisas na nossa vida costumam acontecer depois que já aconteceu pra todo mundo. Mas quem disse que existem regras, né?

Seu gosto pra roupas também melhorou, apesar de você continuar se vestindo como adolescente em grande parte das vezes. Aliás, sobre essa timidez crônica, você deu um grande salto na superação, meus parabéns. Como aconteceu é um mistério. Pode comemorar, mas não tanto, porque ainda tem muito chão pela frente (e falar em público continua ó, uma bosta).

Sabe esse seu sonho de ser veterinária? Esquece. No final do primeiro ano você vai desistir, chutar o balde e descobrir que gostar de animais é bem diferente de cuidar deles. Francamente, você não consegue nem encarar uma injeção por muito tempo, como imaginou que isso ia dar certo? Não, não precisa escolher outro curso agora: você vai ter que estudar esses dois períodos ainda assim. Cada coisa no seu tempo. Não queremos um efeito borboleta, queremos? Além do mais, a partir da turma de veterinária você vai fazer alguns amigos pra vida toda (daqui a uns anos eu mando outra carta pra confirmar isso).

Mas nem tudo são flores. Fases ruins virão, sua vida vai virar de pernas pro ar, você vai perder pessoas que ama e seu coração será quebrado algumas vezes, de diferentes maneiras. Também vai magoar os outros, pisar na bola e se arrepender, mas não vim falar nada sobre como evitar seus erros. Afinal, é preciso aprender com eles. Efeito borboleta, lembra?

Por fim, tenho apenas três conselhos:

1. Seja verdadeira consigo mesma.
2. Pare de tomar tanto Toddynho.
3. Use filtro solar (é sério).


Com amor próprio,
Manu (não é que as pessoas hoje em dia te chamam mais pelo apelido?)

-
Livremente inspirado na campanha Dear Me, lançada pelo YouTube para o Dia Internacional da Mulher deste ano.


0 comentários:

Postar um comentário